sexta-feira, 1 de março de 2019

REMANSO DO PEIXE (Belém-PA)

TUCUPI


Se a gente for até Belém, e num dia visitar o mercado 'Ver-o-peso', almoçar uma caldeirada de pescada, olhar aquele mundão de água doce ali da Estação das docas - ou do alto da torre que tem no Mangal das garças - e à noite for tomar 'umas e outras' lá no bar (que tb produz a cerveja) da Amazon Beer, tb na Estação das docas... pronto, já valeu vencer os 2.000/3.000 km. de distância que separam Belém da maioria das capitais brasileiras! Belém, a quente e arrebatadora metrópole do norte, a equatorial, Belém e suas mangueiras, Belém a bela, a cidade do tacacá, do filhote e do tucupi...


Belém

O mercado é fantástico, de uma riqueza e autenticidade impressionantes. Caso se vá ficar poucos dias em Belém, a minha dica é: Vá todos os dias ao mercado e passe ao menos meia hora por lá! Tem um pouco de tudo: Peixes de rio e frutas maravilhosos, carnes, açaí, raízes, poções milagrosas, temperos, pequenos restaurantes servindo açaí com peixe frito, salgados, maniçoba. Há uma curiosa disputa em torno do melhor peixe frito servido por lá;)




Mercado
Interessante notar que o açaí, lá em Belém, é integrado à refeição e não um lanchinho que se faz no meio do dia como aqui em Brasília. O açaí de lá está mais para um creme que para o sorvete ao qual se pode adicionar um monte de coisas - várias altamente calóricas! - que consumimos por aqui. O açaí lá pode ser tomado após a refeição, com farinha - paraense adora farinha;) - e açúcar à parte, ou pode acompanhar peixe (frito/assado) e se torna assim uma refeição completa.


Açaí

Fazia 20 anos que eu não ia a Belém, e consegui reencontrar o amigo taxista que me atendeu lá da última vez. Está na praça há 40 anos, tendo trabalhado 30 no ponto do extinto Hotel Equatorial, grande Edmilson!
Explorei bem a cidade desta vez, e agora posso dizer que conheço Belém razoavelmente bem. Os famosos sorvetes da CAIRU não se pode deixar de provar. Na Estação das docas vale almoçar um dia no tradicional LÁ EM CASA, que antigamente funcionava em outro endereço.


LÁ EM CASA

O bar da AMAZON BEER é tb um clássico local. Uma delícia experimentar ali os vários estilos de cerveja oferecidos, com frutas regionais na receita, ali em frente à baía do Guajará, provando petiscos - servidos em rodízio na happy hour - como bolinhos de filhote e queijo de Marajó na chapa;) No mercado é possível achar este queijo de búfala artesanal, fica a dica.
Queria recomendar em Belém o restaurante REMANSO DO PEIXE, dos irmãos Castanho. Numa vilazinha residencial, onde vc não espera achar um restaurante daqueles, servem por lá comida regional de prima, e com direito a releituras.


Chef Thiago Castanho

Embora falte um pouco de conforto, sobram autenticidade ao lugar e talento ao Chef Thiago, que entrega uma cozinha que valoriza toda a riqueza dos produtos regionais. Sensacional o casquinho de caranguejo. Sua versão da moqueca paraense (com os onipresentes tucupi e jambu) idem.




Há um pequeno empório onde vendem produtos regionais (farinhas, geléias e até o raro chocolate da Ilha do Combu), além de alguns itens de produção própria. Bom serviço e preços razoáveis. Evite ir sozinho, pois vai sair mais caro...Adorei o REMANSO! Muito legal a história toda da família, a peixaria do pai, a origem humilde...e muito legal tb eles manterem a sala onde o restaurante começou - como uma pizzaria - ali no térreo!
Adorei voltar a Belém, pena que não é mais perto para ir mais frequentemente. Gostaria de voltar várias vezes ao REMANSO DO PEIXE e de conhecer o REMANSO DO BOSQUE, o outro restaurante dos irmão Castanho (o outro chama-se Felipe), mais sofisticado. Bela a história dos irmãos Castanho, bela é Belém, bela é a vida, não acham?!

REMANSO DO PEIXE
Travessa Barão do Triunfo, 2590 – casa 64
Marco
Belém-PA

Cozinha - **1/2 (preliminar)
Serviço - **1/2
Preços - **+
Ambiente - **+
Acolhida - **+

*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

CHEF EDVÂNIA NOGUEIRA (PORTO CAVE, Goiânia-GO)

ENTREVISTA COM CHEF EDVÂNIA NOGUEIRA, ‘PORTO CAVE’, GOIÂNIA-GO:




1) Então, começo sempre do começo...de onde vem o seu interesse pela cozinha?!

Acredito que em parte pela maneira como meus pais cuidaram da nossa alimentação, frutas da estação, comer juntos, ensinaram-nos a apreciar o que se come, enfim, o simples e bem feito! Memórias gustativas e afetivas acessadas com a chegada do Pedro e daí o 'Porto Cave'.

2) Parece bastante claro que para resolver se dedicar à cozinha portuguesa vc antes encontrou um português no seu caminho... como foi isso?

Um encontro de almas que resultou em um projeto de amor, o 'Porto Cave'. Ele, de uma família de comerciantes que também já produziu vinhos pra consumo próprio, como a maioria das famílias daquele país. Eu, professora desde os 17 anos, mestranda em Psicologia Social e um imenso gosto por cozinhar e partilhar com a família e amigos. Sempre que viajava trazia na bagagem experiências enogastronômicas e o desafio de fazer e partilhar. Em virada de século diante de um recomeço de vida a dois, aberta a novas experiências haja vista a vocação dele para o comércio e neste, os vinhos portugueses, a mim coube harmonizar a nova vida, e nem só, com a culinária lusitana. Belo e árduo trabalho onde há dez anos aprimoramos ambientes e sabores num desafio permanente de busca pela qualidade do prato e serviço.

José Pedro & Chef Edvânia

3) O que é a cozinha portuguesa moderna para vc?

Como não optei pela “Cozinha portuguesa moderna”, haja vista a nossa escolha pela tradicional culinária portuguesa, apenas conheço alguns chefes em eventos que participo anualmente em Portugal, bem como em seus restaurantes; Rui Paula do DOP e DOC / Porto, Vitor Sobral / Tasca da Esquina / Lisboa, José Avillez / Tavares – Lisboa, Henrique Mouro / Bica do Sapato – Lisboa, Luís Baena / Terraço - Lisboa, Henrique Sá Pessoa e Chakall fazem esta moderna cozinha portuguesa em programas de TV. Particularmente aprecio e admiro o trabalho de renovação e até mesmo resgate e valorização de seus produtos e produtores locais. Percebo que não menosprezam o tradicional. E isso é bom!

4) Qual a proposta do 'Porto Cave'? Vcs distribuem vinhos tb, não é?

O cliente que procura um restaurante português espera pão, vinho e fartura à mesa, e um bom prato de bacalhau do Porto regado com azeite português não pode faltar. A doçaria tradicional tem seu lugar com os Pastéis de Belém, Pudim de claras, Leite creme queimado, Natas do céu, Ovos moles, Farófias e até Rabanadas em tempos de Natal.
O 'Porto Cave', www.portocave.com, na verdade é nome fantasia da Empresa Sabores de Portugal Com. Imp. Exp. Ltda., www.saboresdeportugal.com.br, criada com o objetivo de importar e distribuir azeites e vinhos portugueses. Hoje a empresa já importa os Vinhos e azeites do Esporão e Quinta do Crasto, Solar dos Lobos, Terras do Demo e tem uma marca própria de azeite, o Lagar do Porto.



5) Mencione uma entrada, um prato principal e uma sobremesa que não se pode perder no seu restaurante!

Gosto muito do nosso couvert (especial geléia de tomate da casa) com os pães e azeite sempre à mesa; Bacalhau entremeado (solicitado por clientes que apreciam um bacalhau suculento, em posta); para sobremesa sugiro aos apreciadores de um bom vinho do Porto ou café, o Pastel de Natas / Belém! Aos que preferem algo mais refrescante, as Natas do céu deixam qualquer pecador nas nuvens!


OBRIGADO.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

ALQUIMIA NATURAL (Brasília-DF)

AÇAÍ

Fui a Piri outro dia. Uma das boas novidades de lá é o restaurante contemporâneo MARTINEZ, da jovem Chef Marisol Martinez e do Bruno, bem onde era o simpático ECO FREAK LOUNGE CAFÉ, tb de propriedade do casal. É uma aposta ousada abrir um restaurante sofisticado em Piri, tendo em vista a vocação boêmia da cidade. Desejo sorte aos donos! Muito bom o picadinho ao gorgonzola com a salada verde incorporada ao prato. Sem dúvida um restaurante de bom padrão como o MARTINEZ soma a Piri, onde imperam bares e restaurantes simples com mesas na calçada...


MARTINEZ

Se é certo que eu já gostei mais de Piri, é certo tb que ainda me agrada bastante ir pra lá de vez em quando, respirar aquele ar antigo, sair à noite e tomar 'umas' numa mesinha na calçada perto de um lampião antigo...;)
É muito aguardada em Piri a reinauguração do CAFÉ PAND'ORO, dos jovens Rafael & Sejana, provavelmente em novo endereço.



Pirenópolis

Brasília tb tem boas novidades. Quem gosta de queijos não tem do que reclamar, com a padaria VARANDA, o TETA BAR e, agora, com o empório da curadora  Rosanna, o TARSITANO SABOR DE ORIGEM, na 412 norte. Bacana tb é o EMPÓRIO SÃO PEDRO, na 314 norte. Rosanna vende queijo (não é muçarela) de leite de búfalas da Ilha de Marajó-PA, que eu nunca tinha visto em lugar nenhum!




Rosanna Tarsitano
Hj eu vou recomendar um lugar na cidade fora do roteiro gourmet. Se não é gourmet, custa menos, claro (...). Tem crepe mas não é creperia, tem hambúrguer mas não é hamburgueria, tem tapioca mas não é tapiocaria, tem tb omeletes, sandubas na baguete, saladas, sucos, vitaminas e açaí, o carro chefe. Tem tb uns pratos quentes no almoço, inclusive feijoada aos sábados. O estabelecimento é o ALQUIMIA NATURAL no sudoeste. Fórmula difícil de classificar, e um tanto quanto comercial. A comida é bem mais pro lado do 'leve', mas a casa não quer ficar sem o 'din-din' da turma que prefere ser feliz do que ser magra;)




Nesse calorão que andou fazendo, fui bastante lá, até pq. é perto de casa. Gostei de tudo, mas especialmente do hambúrguer gourmet de carne, com pão brioche, queijo e molho especial da casa. Custa 26 pratas (inclui fritas), ótimo! Num dia muito quente adoro almoçar açaí com banana, morango e granola, não dou conta de comer arroz, feijão e carne. 



Incrível como o negócio do açaí pegou, tem pra todo lado! O ALQUIMIA tem serviço de lugar simples, ótimos preços pra quem frequenta o circuito gourmet da cidade como eu (...), e tem um ambiente simpático e sempre cheio de jovens.



Me lembro bem qdo. abriu o DELÍRIO TROPICAL lá no Rio, nos anos 80. Focado em saladas e pratos frios, caiu no gosto dos jovens e tornou-se um fenômeno comercial, com várias lojas. ALQUIMIA já tem 3 em Brasília. 
Semana que vem vou passar uns dias em Belém-PA, paraíso gastronômico, depois eu conto;)

ALQUIMIA NATURAL
QRSW 3, Sudoeste

Cozinha - **1/2
Serviço - **+
Preços - **1/2
Ambiente - **+
Acolhida - não se aplica


*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível



quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

OSVALDO FILHO (QUEIJO D'ALAGOA, Alagoa-MG)

4 PERGUNTAS PARA OSVALDO FILHO, DO ‘QUEIJO D’ALAGOA’: 




1) Então vc decidiu tentar salvar o queijo da sua região, vendendo o mesmo na Internet...foi assim?!

-Tenho orgulho de Alagoa. Gosto muito desta cidadezinha. Vender o queijo artesanal aqui produzido é uma forma de divulgar a cidade pra todo Brasil. A história do queijo vem um pouco depois da história do município. Valorizo estas histórias, a cultura, a tradição. Vender este queijo pela internet é uma forma de gritar e dizer: Ei, experimente uma fatia da nossa origem!

2) Então é um queijo diferente do 'minas'? Quais os tipos que vc comercializa?

-Nosso queijo artesanal é ímpar, singular e único. Explico o motivo: ‘tremruá’ (palavra mineira que tem o mesmo significado da francesa ‘terroir’). A soma das condições naturais de Alagoa (o clima, a altitude, a água, a terra, o pasto, etc.) resulta num queijo artesanal que só pode ser concebido aqui, com características específicas daqui. Alagoa é a mais alta das Terras Altas da Mantiqueira, chega a fazer 7 graus negativos em certas épocas do ano, as vacas bebem água pura que vem direto da nascente. Tudo isso faz a diferença no sabor do queijo.

Eu comercializo somente o Queijo Artesanal Alagoa em diversos estágios de maturação. De fresco (a partir de 10 dias) a bem curado (‘Queijo do Coronel’, com 1 ano de Maturação), passando pelo Queijo ‘Faixa Dourada’ (peça pequena maturada de 30 a 60 dias) e o ‘Mantiqueira Real’(peça média maturada por mais de 90 dias com azeite de oliva). 





3) Há alguma harmonização em especial que vc recomenda para o queijo d'alagoa?

-O queijo artesanal Alagoa é democrático. Harmoniza com tudo. Desde um simples cafezinho até um excelente vinho tinto. Cerveja especial ou cerveja normal. Há quem deguste no meio de um pãozinho francês e, é claro, no pãozinho de queijo. Até com saquê já harmonizei o nosso queijo. 




4) Deixe-nos os seus contatos! 

-Meus contatos:

(35) 998280359

contato@queijodalagoa.com.br

www.queijodalagoa.com.br

facebook: queijodalagoamg

instagram: queijodalagoamg 


OBRIGADO.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

TETA CHEESE BAR (Brasília-DF)

"O DINHEIRO NÃO COMPRA FELICIDADE MAS COMPRA QUEIJO, QUE É A MESMA COISA" (OSVALDIN, DO QUEIJO D'ALAGOA)

A gente tem que por 'os pingos nos ii' de vez em quando. Afinal, é pra isso que serve um crítico gastronômico! Na minha última ida ao Rio, por acaso, numa mesma noite fui parar em duas casas que parecem ter se esquecido que um mínimo de conforto é algo essencial para fazer o cliente se sentir bem recebido e...voltar!
Como o onipresente BELMONTE (filial Leblon) estava lotado - como sempre aliás - comecei a noite pelo VENGA, um simpático Bar de tapas que tem filiais em Ipanema e em Sampa.


BELMONTE

Se não me engano - e eu dificilmente me engano nesse terreno;) - o VENGA do Leblon foi o primeiro. Pois bem, pra mim o desconforto ao qual se submete o cliente estraga todo o esforço feito no VENGA para servir 'tapas', sangria e cervejas espanholas, além de alguns pratos - rola até um glorioso presunto espanhol PATA NEGRA por lá, tido como o melhor do mundo! - numa proposta diferenciada no meio de um mar de bares (com muito 'pega-turista', claro) oferecendo chope e petiscos triviais como empada de camarão e frango a passarinho. Ir ao banheiro com o VENGA cheio - e enche fácil pois é mínimo - é uma aventura nada agradável, uma pena...


'Tapas' do VENGA

O segundo caso, a meu ver menos grave tendo em vista a proposta mais informal do estabelecimento, é o do tradicional SAT'S GALETOS em Copa (tem uma filial em Botafogo). Ora, a informalidade e os preços mais em conta deste tipo de estabelecimento não justificam aquele desconforto todo. Fui num dia em que choveu forte e até água da chuva tinha dentro do bar, francamente...
A casa é bem antiga e foi 'gourmetizada' pelo novo dono, que agregou uma carta de cachaças ao lugar. Come-se bem por lá e toma-se muito chope. Mas o conjunto da obra sai muito prejudicado pelo desconforto. Não tenho previsão de voltar ao VENGA do Leblon e (menos ainda, já que lugar pra se comer um bom galeto não falta no Rio) ao GALETO SAT'S de Copa.



De volta a Brasília, mais vazia nessa época e sem aquele calorão insuportável do Rio, decidi dia desses revisitar o TETA CHEESE BAR, uma casa que guarda similitudes com o EMPÓRIO IRACEMA, o queridinho das gatas da cidade;)
Como o IRACEMA, o TETA tem tb uma fórmula mais genérica que a de uma cervejaria tradicional. Servem tb vinhos, etc. e tal. Além de chope, oferecem cervejas nacionais e importadas, abrindo assim uma vantagem sobre o IRACEMA, que limita-se ao oferecer só chope e cerveja nacionais.



TETA

Sendo o TETA um empório e um bar de queijos, deve-se privilegiar ao pedir um petisco os...queijos, claro! Não inventa, pois eu não fui feliz qdo. experimentei petiscos diversos...Mas os queijos - à venda e servidos em tábuas no bar - são ótimos e são muitos, de vaca, de cabra, de ovelha, moles, duros, jovens, maturados, tem pra todos os gostos! Ótimos bolinhos de arroz com queijo canastra. Tem até sobremesa com queijo...


Da esq. para a dir.: Pablo, Marina e André

Há tb uns sandubas e pequenos pratos para fomes maiores. O serviço dá conta do recado e a gente tem que ter paciência. O bar é pequeno/estreito, vive cheio e a circulação é assim invariavelmente prejudicada. É tb o caso do SANTUÁRIO. Conforto não é um ponto forte do TETA. Há um salão mais intimista no segundo andar, onde ficam os banheiros.





O TETA não é tb pra qq. bolso, pois um casal dificilmente vai conseguir passar uma noite lá se sustentando apenas com uma tábua de queijos, vai acabar comendo outra coisa, e aí com as cervejas a conta vai longe por lá. Mas cada um vai onde pode, c'est la vie...😃
Eu saúdo o TETA e parabenizo os sócios Pablo, André e Marina, que estão sempre por lá aliás, ponto pra eles! A proposta é original, as tábuas de queijos (acompanhados de pão e compotas/geléias) são deliciosas, com apresentação marcante - a gente já começa a comer com os olhos \o/ - e a casa é charmosa. Os donos são estudiosos e entusiastas do assunto, e André e Marina já trabalhavam com cervejas antes de abrirem o bar.





O TETA é inescapável para os fãs de queijos. Para os fãs de cerveja, assim como o IRACEMA, não é tão inescapável assim...
A concorrência no segmento das cervejarias se acirra, e vem aí o DELIRIUM CAFÉ brasiliense. Torna-se cada vez mais importante ter um diferencial, sob pena de tombar pelo caminho. E o TETA tem este diferencial. 
E aí, já foi ao TETA?!
Bonne Année.

TETA CHEESE BAR
CLS 103

Cozinha/Bebidas - **+
Serviço - **+
Preços - **
Ambiente - **+
Acolhida - não se aplica

*** - Excelente
** - Bom/regular
* - Sofrível








quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

CHEF BIRGIT FENZL (RESTAURANTE SERVUS, Brasília-DF)

ENTREVISTA (2009) COM CHEF BIRGIT FENZL, RESTAURANTE SERVUS, BRASÍLIA-DF:



1-Bom, Birgit, vc já é brasileira, mas fale um pouco das suas origens e de como veio parar em Brasília...

A família da minha mãe é da região do Mar Báltico (Rússia, Estônia, Letônia e Lituânia) e a do meu pai é da região do antigo Império austro-húngaro (Áustria, Rep. Tcheca, Hungria e adjacências). Essa multiplicidade se reflete na culinária de nosso restaurante. Meus pais se conheceram na Alemanha, viveram juntos alguns anos e, quando houve a oportunidade de um emprego para o meu pai no Brasil, ele era engenheiro, desembarcou em Santos e alguns meses depois mandou uma passagem de avião para minha mãe. Logo depois se casaram em São Paulo. Isso lá pelos idos de 1958. Eu e minha irmã nascemos alguns anos depois, em São Paulo capital. E nós nos mudamos para o Rio de Janeiro quando ainda éramos pequenas. Vivi no Rio de Janeiro durante 25 anos. Meus filhos nasceram lá.
Depois de alguns anos em Santos, viemos para Brasília.


2-E a ideia do restaurante, como surgiu?

Meus pais sempre comentavam em abrir um pequeno restaurante, quando
tivessem se aposentado, para servir basicamente Gulasch, o prato nacional austríaco e húngaro com Knödel (bolinhos cozidos à base de batata ou pão).


3-Qual a proposta do 'Servus'?

Ser um local onde se pode desfrutar da gastronomia tradicional austro-alemã e do leste europeu, em um ambiente acolhedor, enfim relaxar. Meus pais sempre deram maravilhosas e alegres recepções. Minha mãe não se furtava de preparar tudo ela mesma e todos os convidados sempre saíam muito satisfeitos. Meu pai era um verdadeiro anfitrião.

Da música no toca-discos aos guardanapos, tudo era perfeito. Eles sabiam receber e reunir as pessoas em torno de um bom papo, boa comida e boa música.

Esse clima de cordialidade é o que quero transmitir. E acho que estamos no caminho certo. Para completar, falta um espaço para dançar, a grande paixão de nossa família, e que deverá estar concluído este ano ainda.


4-Há uma diferença marcante entre as cozinhas alemã e austríaca? E as do Leste europeu?

Acredito que a gastronomia do antigo Império austro-húngaro seja mais diversificada do que a germânica. O que não surpreende, dada a quantidade de povos e culturas diferentes que viviam sob uma batuta só.


Viena, Áustria

5-Um austríaco come o que no café-da-manhã? E se leva a família para almoçar no domingo vão comer salsichas ou a coisa não é tão simples?...

O café-da-manhã é composto de café, leite, geléia, pães variados, queijo e frios.
O almoço no domingo é um mergulho na variada culinária do mundo.


6-Recomenda algum prato em especial a quem nunca foi ao restaurante?

Difícil de especificar, pois fizemos questão de reunir em um buffet um pouquinho da culinária alemã e austríaca. Todos podem voltar quantas vezes quiserem ao buffet e fazerem as suas combinações.

7-E os doces? Ouvi dizer que se orgulha da torta de maçã...

Ah o ´Apfelstrudel´. Não é bem uma torta de maçã e sim uma massa finíssima, esticada pacientemente sobre um tecido estendido sobre a mesa, recheado de maçã ralada, açúcar e limão. Depois é enrolada como se fosse um rocambole e assada.

8-Os vinhos brancos alemães e as cervejas são famosas; e na Áustria, o que se bebe?

A produção nacional de cerveja é grande e o consumo idem.
Cada região tem sua cervejaria. Muitas vezes mais de uma. O vinho austríaco é muito conhecido, principalmente o "Grüner Veltliner" (branco) e o "Blauer Zweigelt" (tinto). Somente na cidade de Viena existem nove vinhedos registrados. O menor deles tem por volta de um hectare.
Um espumante fantástico é da marca ´Schlumberger´. A grande variedade de destilados merece também ser degustada.


9-O que recomenda (bebida) para acompanhar seu famoso 'eisbein'(joelho de porco)? De onde vem sua matéria prima?

Uma cerveja de trigo gelada.
O Eisbein e embutidos vêm de São Paulo. Todos os outros ingredientes são daqui mesmo.






OBRIGADO.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

GROTE BIER (Brasília-DF)

NORÔ


Embora não seja nunca o mais importante, o ambiente charmoso de um restaurante ou bar pode agregar muito valor ao mesmo, além de ajudar a definir o seu público. É mesmo possível que alguém goste tanto do ambiente de um estabelecimento a ponto de frequentá-lo mesmo fazendo ressalvas aos 'comes e bebes', aos preços e/ou ao serviço! Em Brasília alguns estabelecimentos despertam paixão, como o UNIVERSAL DINER e o BEIRUTE. Nenhum dos dois é 'minha praia', mas podem ser...a sua!;)


UNIVERSAL DINER

Como hj vou falar em mais uma cervejaria de Brasília - temo inclusive que meu blog já esteja se tornando meio cansativo para quem não é fã de cerveja;) - vamos então nos ater ao ambiente dos bares. Visual👀Nível de ruído👂Cheiros👃
Acho que foram os franceses do grupo RELAIS & CHATEAUX que criaram a classificação de hotéis e restaurantes baseada nos "5 C". Se não me engano calma, cortesia, charme, cozinha e caráter. Podemos perfeitamente nos apropriar dela para avaliar um bar. Mas vamos esquecer a calma, quem quer calma não deve ir para um bar (...).
O ambiente de um bar talvez seja mais determinante para atrair o público que o do restaurante, afinal o bar, mais que o restaurante e por definição, é ponto de encontro. É lá que vc vai pra encontrar seus amigos, dar uma paquerada...o bar tem uma coisa fantástica que é a abertura para um novo conhecimento, quer dizer, é um lugar pra encontrar quem vc já conhece e tb pra conhecer alguém!🍻
Então vc pode frequentar um bar porque seus amigos vão lá - e isso faz o ambiente pra vc - ou porque vc gosta do lugar, e não se importa especialmente de ir lá mesmo sozinho. A conveniência (ser perto de casa ou do trabalho) conta tb. Me interessa a atração pura e simples pelo lugar, o que é necessariamente subjetivo.
Eu gosto de ir às vezes à GROTE BIER lá no noroeste, embora vá mais assiduamente a outra cervejaria.




E que tal a cortesia (atendimento), o charme, a cozinha e o caráter da GROTE?! A cortesia, o charme e o caráter do bar compõem o seu ambiente, e eu diria então que a GROTE é uma boa cervejaria para casais e grupos, tem um bom ambiente para esse público. Tem uma mini biblioteca, um telão onde passam jogos, shows, e tem música ao vivo praticamente toda semana (às sextas).




Com 4 torneiras de chope e muitas cervejas (e uns poucos vinhos), o ponto forte da GROTE pra mim é...a cozinha;) Petiscos imaginativos e bem executados, com cerveja em várias receitas. Tem petisco árabe, alemão, brasileiro, tem caldos, tem doce. Até um irish coffee rola por lá! Excelentes as salsichas do holandês Graumans, e tb o trio árabe frio (ricota/carne desfiada/berinjela) com pães "que vão muito além da figuração" segundo o cardápio...As 'apanadas' feitas pela Carla são uma boa pedida para os solitários. Há tb pequenas porções de quibes e esfihas de massa folhada.



A nova administração fez bem à GROTE, fundada pela Paulinha anos atrás lá na 409 norte, ainda na época das extensas cartas de cervejas. Os sócios Romolo, Raphael, Tomaz (da família proprietária da Cervejaria SOLERUN lá no Rio Grande do Sul) e Bia estão fazendo um bom trabalho na GROTE, uma casa para a qual enxergo longa vida num bairro de alto poder aquisitivo.


Da dir. para a esq. Romolo e Raphael

Assim, pela ótima cozinha e o bom ambiente (quase familiar, eu diria), recomendo a GROTE BIER. Vou encerrar, já falei muito na GROTE, tô ficando com fome...;)



GROTE BIER
CLNW 10/11, Bloco A
NOROESTE

Cozinha/Bebidas - **1/2
Serviço - **+
Preços - **+
Ambiente - **+
Acolhida - não se aplica

*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível

REMANSO DO PEIXE (Belém-PA)

TUCUPI Se a gente for até Belém, e num dia visitar o mercado 'Ver-o-peso', almoçar uma caldeirada de pescada, olhar aquele mu...