segunda-feira, 20 de junho de 2022

SUPERQUADRA BAR (Brasília-DF)

O BAR QUE NÃO QUER SER BAR...

Eu posso ir parar em qq. lugar em que haja cerveja gelada e algo pra comer, pessoas pra ver. Boêmio, solitário, carente talvez, sei lá, minha vida tem sido sair por aí, ver o que rola. Claro que, à esta altura do campeonato, coisas que aconteciam na juventude já não acontecem tão frequentemente, paqueras, festas, esticadas em boates, isso já ficou pra trás até um certo ponto...

Feitas estas, digamos, considerações introdutórias, é claro que eu já tinha ouvido falar no SUPERQUADRA BAR. Fui uma vez só ao extinto QUATROCENTOS, e fui várias vezes ao COWTAINER. Todas estas casas têm a marca do Chef churrasqueiro Tonico Lichtsztejn.

Chef Tonico

Ficou famoso no QUATROCENTOS o croquete de carne de panela, replicado no SUPERQUADRA. É excelente! No COWTAINER meu petisco favorito é o croquete de costela, carne que é a especialidade do Chef.

Eu agora já fui várias vezes ao SUPERQUADRA, onde o Chef agregou ao churrasco petiscos de cozinha, 'sandubas' - inclusive o onipresente hambúrguer - e alguns especiais (para 2 pessoas). Tem chope e algumas cervejas, drinks e a excelente cachaça 'Authoral' brasiliense. Tem uns poucos doces e é tb restaurante, funcionando também - e principalmente - para o almoço. 


Eu gostei do SUPERQUADRA no geral, tem um ambiente despojado de bar raiz e uma trilha sonora rockeira que me agradam bastante;), mas o bar tem problemas evidentes, a saber:

a) De conceito, pois só abre à noite 2 X por semana e fecha cedo, e ficamos com a impressão de que, se dependesse dos funcionários, fecharia + cedo ainda (...);

b) De cozinha, pois o pastel que pedi veio frio por dentro e foi devolvido. Tb não acho que o queijo acrescente ao pão de alho (dito) 'foda' com queijo; 

c) de serviço, pois a costela do meu amigo chegou fria à mesa.

Quer dizer, um estabelecimento tem que saber a que veio, se quer ser um bar ou não! Se não tem gente suficiente pra fazer uma escala, com alguns funcionários no almoço e outros à noite, amém, não abre à noite. Agora, a gente ficar num bar e se sentir atrapalhando o garçom que tá cansado e quer ir embora logo é de lascar, ninguém merece...Tb o fato de ser feriado não justifica o bar não abrir, ainda mais que só abre à noite 2 X por semana!


Agora, o SUPERQUADRA entrega alguns petiscos memoráveis, como as almôndegas de boteco, a experiência tutano, o cupim, a maminha, a coxa e sobrecoxa de frango, os bolinhos de arroz, os croquetes de carne de panela, a galinhada. Já o (dito) fabuloso arroz de costela assada com ovo caipira frito decepcionou um pouco.


No cômputo geral, há motivos de sobra para que eu goste mais do SUPERQUADRA BAR do que desgoste do mesmo. Quero voltar e o recomendo. Mas pode melhorar, principalmente quanto ao conceito, decidir se quer ser tb um bar ou se não quer. Tomara que sim!

SUPERQUADRA BAR

404 NORTE

Cozinha/Bebidas - **1/2

Serviço - ** 

Preços - **+

Ambiente - **+

Acolhida - não se aplica


*** - Excelente

** - Bom/regular

* - Sofrível



terça-feira, 24 de maio de 2022

ANA CLARA CARVALHO (QUE PASTA?!/DIONÍSIA VINHOS)

 6 PERGUNTAS PARA ANA CLARA CARVALHO, SOMMELIÈRE, SÓCIA DO RESTAURANTE 'QUE PASTA?!' E DE UM SITE DE VINHOS


1) Então , vc é brasiliense e , funcionária do Grupo Fasano à época em SP, recebeu o convite para ser sommelière do saudoso Gero aqui em Brasília ?

-Sim, nasci em Brasília. Com 17 anos fui morar em São Paulo, pouco tempo depois comecei a trabalhar no grupo Fasano. Tenho 13 anos de carteira assinada pelo grupo, sem dúvidas foi uma escola, tenho muita gratidão, respeito e admiração por tudo que eles representam na gastronomia. Voltei para Brasília para inaugurar o Gero BSB no Iguatemi a convite do Salvatore Loi, que na época era Chef executivo da rede e sabia que eu era da cidade (sua esposa Tânia é brasiliense e sempre conversávamos sobre nossa Terra). Já estava nos meus planos voltar para perto da minha família e o convite acelerou positivamente o processo.

2) Como avalia o cenário da alta gastronomia em Brasília após o trauma da pandemia ? Mencione 2 estabelecimentos que lhe agradem na cidade! Algum lugar especial fora de Brasília ?!

-A pandemia foi o momento mais difícil vivido pelo setor nos últimos anos. Muitas casas não aguentaram segurar tanto tempo sem movimento. As pessoas falam que só quem é realmente bom ficou aberto, eu não concordo, muitos restaurantes maravilhosos fecharam. Acredito que os mais corajosos e criativos conseguiram se adaptar e hoje lentamente as coisas vão se alinhando. A grande dificuldade pós pandemia são os preços altíssimos e fora da realidade dos insumos.

Wine Garden – Simplesmente amo o ambiente e a proposta. Um lugar casual com boa comida, bons vinhos, música e uma vista de tirar o fôlego. Perfeito para namorar ou passar uma tarde gostosa com os amigos.

WINE GARDEN
Gretta – Também me conquistou pelo ambiente, adoro o clima praiano. A comida é deliciosa e leve, além do serviço ser atencioso e fluido.

Fasano – Sou fascinada por cada detalhe, a comida gostosa sem tanta frescura, o serviço perfeito, gentil, silencioso e o ambiente sofisticado sem excessos.


3) Fale-nos um pouco do seu novo restaurante no Iguatemi ?!

-É um restaurante com comida Italiana clássica, nossa proposta é unir os melhores ingredientes com a praticidade da comida rápida e promover uma experiência diferenciada tanto na loja física quanto no delivery.

Nossa protagonista é a massa fresca. Na cozinha aquário, a produção é exposta ao público para que os clientes possam ver e conhecer todo o processo da massaria da casa.

Acreditamos muito no potencial da nossa cozinha, a expertise da equipe, que trouxe na bagagem experiência em conceituados restaurantes da cidade é um dos pontos chaves do nosso negócio.

QUE PASTA?!
4) De 5 a 10 vinhos para se tomar antes de morrer ?!

-Espumante Champenoise – Pinto Bandeira – Brasil;

-Syrah – Santo Antonio do Pinhal SP - Brasil;

-Pommard – Cotê de Beaune Bourgogne – França;

-Vosne-Romanée – Cotê de Nuits Bourgogne - França;

-Barolo - Piemonte - Itália;



-Greco di Tufo - Campanha – Itália;

-Jerez generosos e dulces naturales – Jerez Andaluzia - Espanha;

-Vin Santo – Toscana – Itália;

-Ice Wine – Península do Niágara – Canada;

-Tokaji Aszú – Tokaj - Hungria.

5) Qual o melhor cliente num restaurante para o sommelier, um grande conhecedor?

-Os meus preferidos são os com paladar ousado, que gostam de conhecer novos vinhos e combinações.

6) Você tem um percurso profissional ligado à enogastronomia. Tem um empreendimento muito interessante na área de vinhos e está para abrir um restaurante italiano. Você é mais da enologia do que da gastronomia. Como pensa em expressar o seu diferencial nesse novo empreendimento? (pergunta da seguidora Cláudia Vasques, diplomata)

-O início da minha vida na gastronomia foi dentro das cozinhas do Fasano, estagiei durante dois anos dentro das cozinhas da rede, passei por todas as praças, com a intenção de me preparar para a maîtria da casa. Atuei nas duas frentes, como maîtresse e sommelière. Me formei em Administração de Empresas focando em me especializar e melhorar a minha gestão. Não consigo desligar uma coisa da outra (vinho e comida). Minha vida sempre foi a cozinha italiana e tenho ao meu lado um sócio (André Sampaio) que admiro muito e tem um caminho parecido, com habilidades diferentes, além de colaboradores escolhidos a dedo, que já trabalharam ao nosso lado por anos. Estamos colocando nossas vivências, identidade e amor pela Itália no Que Pasta?! A nossa busca é por uma cozinha saborosa, sem fugir dos ingredientes, pratos e sabores clássicos da Itália a um preço acessível. E claro teremos uma carta de vinhos pequena (por ser na praça do shopping), mas cuidadosamente harmonizada com nosso menu.

OBRIGADO.

quarta-feira, 4 de maio de 2022

SAN MARINO (Brasília-DF)

CONVENIÊNCIAS
Para J.L., que eu levei ao SAN MARINO num domingo à noite...

Eu gosto de muitos restaurantes. Eu não gosto de alguns restaurantes. Eu vou a restaurantes em circunstâncias diferentes. Acredito que isso não seja muito diferente do que acontece com a maioria das pessoas, a não ser claro os que não frequentam restaurantes.

Então, eu vou com prazer aos restaurantes que me agradam, evito ir aos que não me agradam, e vou tb a certos restaurantes que nem me agradam muito, nem me desagradam totalmente (afinal não sou masoquista!), sendo que nestes últimos vou na maioria das vezes sozinho, embora possa vez ou outra ir acompanhado. 

O restaurante, assim como o bar, tem sempre as suas circunstâncias afinal...A gente vai só, com amigos, com a parceira, com a família, durante a semana, no fds, de dia, de noite, para homenagear alguém, enfim, são muitas as circunstâncias possíveis.

Soube esses dias que um dos meus restaurantes preferidos, o alemão SERVUS, nos arredores de Brasília, vai fechar as portas. Pena... Numa cidade com um monte de churrascarias e de restaurantes italianos, pencas de hamburguerias e de pizzarias, fará falta um dos poucos restaurantes alemães, e muita!

SERVUS

Então, aproveitando que estamos falando do SERVUS, vamos fazer um paralelo entre ele, o novo e sofisticado TERRUÁ e o tradicional SAN MARINO. 

TERRUÁ
Ora, me parece bem claro que vamos a estes lugares em circunstâncias diversas invariavelmente. Como o SERVUS não serve jantar, nem mesmo é possível ir jantar lá! Eu diria que um casal provavelmente vai escolher jantar no TERRUÁ para celebrar uma data importante para eles; e que amigos/família vão preferir jantar uma pizza/massa no SAN MARINO, ou almoçar no SERVUS num fds. Muito legal tb o SERVUS para se levar alguém de fora, dar um passeio e tals...;)


É assim que eu frequento há anos o tradicional SAN MARINO na asa sul, geralmente sozinho e por conveniência. Me convém, pois abre quase todo dia, pq. é barato, pq. tem variedade de pratos, dentre os quais pizzas, massas e carnes, pq. é relativamente perto de casa. Ponto final. 


Pode não ter muito conceito (é 'italianado', inventando uma expressão), não é gastronômico, mas serve com competência um filé, uma lasanha, um espaguete, e pizzas. Já o estrogonofe eu não repetiria. Carta de vinhos acanhada e vinho de garrafão. Serviço competente e que dá conta de uma casa invariavelmente cheia de muitos grupos e uns poucos casais/solitários. Às sextas e aos sábados os clientes batem panelas distribuídas pelos garçons ao som de música!


Embora não seja o foco, é possível tb tomar chope e petiscar no SAN MARINO, que aliás se apresenta tb como choperia.

Em tempos bicudos, com dólar alto, guerra na europa e gasolina cara, um restô como o SAN MARINO 'quebra um galhão'! ;)

SAN MARINO
CLS 209

Cozinha - **+
Serviço - **+
Preços - **1/2
Ambiente - **+
Acolhida - não se aplica

***- Excelente
**- Bom/Regular
*- Sofrível







quinta-feira, 7 de abril de 2022

GIOVANI ALVES (CERVEJARIA STONE HOUSE, PIRENÓPOLIS-GO)

 5 PERGUNTAS PARA GIOVANI ALVES, PROPRIETÁRIO DA CERVEJARIA 'STONE HOUSE', EM PIRENÓPOLIS-GO


 1) Eu queria saber como vc escolhe as novas receitas/estilos? (pergunta de Paula Figueiredo, gerente da GROTE BIER, bar em Brasília)

-Toda nova receita depende de algum evento do momento, exemplo: Dia das bruxas, fazemos uma de abóbora com canela. De Páscoa, uma Stout com malte chocolate, etc. Pode ser variando tb os estilos tipo Sour que pode ter frutas de acordo com a safra do momento, mas a melhor que fizemos foi uma de cupuaçu, deliciosa.


2) Vc já era um apreciador de cervejas e achou que podia ter uma nova atividade produzindo cerveja?!

-Sim, aprecio cervejas artesanais há 8 anos, há uns 6 anos já produzia em casa e logo após fazer um curso profissional, veio a vontade de ter uma cervejaria.

 3) Pq. escolheu Pirenópolis? Como vc vê o cenário de bares e restaurantes da cidade agora que as coisas começam a voltar ao normal?


-Não escolhi Pirenópolis, na verdade a cervejaria já existia e com a pandemia o dono anunciou a venda e vi uma excelente oportunidade. A expectativa com o retorno da normalidade já era esperada com ansiedade pelo setor de turismo, bares e restaurantes. Percebemos um novo jeito do movimento, muitos não querem mais aglomeração e com isso o movimento melhorou muito durante a semana e não só nos finais de semana.


 4) Vc tem estilos fixos e alguns eventuais, certo?

-Isso mesmo, os estilos fixos são os básicos (pilsen) e novos estilos como a IPA, que vem agradando e muito esse novo público das artesanais.

 5) Fale um pouco dos petiscos do bar?

-Para acompanhar as nossas cervejas temos alguns petiscos e um delicioso Hambúrguer, tb artesanal, temos linguiças artesanais de vários sabores, com queijo, com pimenta etc., frango a passarinho e carne de sol com mandioca tb são excelentes acompanhamentos. Tudo com tempero caseiro artesanal.


OBRIGADO.

sexta-feira, 18 de março de 2022

BAR BRASIL (Rio de Janeiro-RJ)

OUTROS CARNAVAIS... 

Sem dúvida uma das coisas que mais me apraz ao visitar cidades antigas como o Rio, Sampa, Salvador, etc., é visitar restaurantes e bares antigos, que nos transportam para outras épocas...
Em Sampa me agrada particularmente o bar/restaurante alemão ZUR ALTEN MÜHLE, nem tão antigo assim, mas com uma ambientação de época espetacular. Mas pode-se visitar tb o BAR LÉO e muitos outros lugares legais com muita história pra contar;)

BAR LÉO
No Rio, onde vou mais frequentemente, quase sempre vou a algum desses baluartes da boemia e da restauração: BAR LAGOA, NOVA CAPELA, BAR BRASIL. Temporariamente fechado - após o anúncio do fechamento definitivo ter causado comoção na cidade - fui algumas vezes ao lendário BAR LUIZ tb.
Conheci o BAR LUIZ e o BAR LAGOA bem jovem ainda, com a família. Ao CAPELA e ao BAR BRASIL comecei a ir já mais velho, quando a tendência boêmia já tinha surgido;) 🍺🍺
É interessante notar que, salvo no caso do NOVA CAPELA, restaurante variado com pegada portuguesa, todos os lugares que mencionei até aqui servem pratos alemães. O ZUR e o BAR BRASIL são alemães até a medula!

BAR LUIZ
Nas minhas eternas reflexões sobre as fórmulas, os parâmetros que se pode usar para avaliar bares e restaurantes, é enriquecedor circular lá no Rio por lugares tão díspares como o histórico BAR BRASIL, o onipresente BELMONTE e o moderno BREWTECO do Baixo Gávea.
Eu acho o BELMONTE um tanto quanto desinteressante, um bar padronizado, nunca comi nem bebi nada muito especial por lá, mas ele serve, tem em vários lugares, abre todo dia, enfim, é um lugar. E um um bom ponto ajuda muito, quem já subiu no terraço do BELMONTE da Farme de Amoedo que o diga!...

BELMONTE
O BREWTECO é muito mais legal, ambiente, cervejas artesanais, petiscos. O do Baixo Gávea talvez seja o bar de cervejas mais legal do Rio hj! Vale almoçar por lá tb, fica a dica. É a tal história, o HIPÓDROMO fechou, que pena, isso e aquilo, não adianta... saudosismos à parte, o novo enterra o velho, quem não se renova fica pra trás e morre! A verdade é que o BREWTECO é muito mais legal que o extinto HIPÓDROMO, que funcionou por décadas no local... 


Já o vetusto BAR BRASIL é um cantinho muito especial do Rio, assim como a Lapa o é. Não é todo dia afinal que se vai a um bar aberto em ...1907!😃





Alemão até a medula, é lugar pra se tomar chope, steinhäger, comer salsichas, chucrute, joelho de porco, kassler, bolinhos de carne e por aí vai. Além dos muitos pratos e petiscos alemães, tem almoço executivo pra fisgar a turma que trabalha na cidade (como o carioca chama o centro), onde se pode provar língua, kassler, etc. com acompanhamentos em porções econômicas.
É bastante boa a comida no BAR BRASIL, assim como o serviço. Bons preços, valendo a regra de que, se não for pra almoçar o executivo, fica sempre mais em conta indo acompanhado para dividir as porções. O lugar, mais que bom, é excepcional!...
Fui poucas vezes à noite ao BAR BRASIL, por razões logísticas digamos. Na maioria das vezes vou almoçar antes de ir para o (aeroporto) Santos Dumont, bem perto.



Sem dúvida, no meio de muito 'pega-turista' - numa cidade que tem turista o ano inteiro - bares modernos e tradicionais, o histórico BAR BRASIL se destaca pela personalidade, mas tb pelos comes e bebes, pois um bar/restaurante não é tb um... museu para só exibir antiguidades!;)
No Rio, não perca o alemão da Lapa. 👉

BAR BRASIL
Av. Mem de Sá, Lapa
Rio de Janeiro -RJ

Cozinha/Bebidas - **1/2
Serviço - **+
Preços - **+
Ambiente - ***
Acolhida - não se aplica

*** - Excelente 
** - Bom/Regular
* - Sofrível









quinta-feira, 3 de março de 2022

PAULA FIGUEIREDO (GROTE BIER, BRASÍLIA-DF)

5 PERGUNTAS PARA PAULA FIGUEIREDO (GROTE BIER, BRASÍLIA-DF)


1) Então...conte-nos como foi esse retorno surpreendente e que todos adoraram à cena cervejeira da cidade e à Grote Bier, que vc fundou anos atrás?!

-Romolo e Rapha são grandes amigos pra quem passei a loja há alguns anos e que agora estavam precisando de uma força pra dar conta do recado e prestar um bom atendimento. Então conversamos e voltei pra ajudar a cuidar da Grote, já que a cerveja especial é uma das minhas paixões. Assim, uni o útil ao agradável, e resolvi aceitar esse desafio não tão novo. E é claro que estou amando estar em contato novamente com a cultura cervejeira, reencontrando amigos e clientes.

2) Como era a cena cervejeira na capital qdo. vc abriu a Grote e como vc a vê hj?

-Quando abri a Grote da Asa Norte, fui uma das pioneiras das cervejas especiais em Brasília. No início da década de 2010, a cena cervejeira era cercada de dúvidas e grandes desafios, especialmente sobre como o público da cidade aceitaria esses novos produtos. Uma das grandes dificuldades à época era trazer cervejas artesanais para Brasília, principalmente as importadas. Com o passar dos anos, o mercado foi se profissionalizando, melhorando a logística e também surgiram muitas cervejarias nacionais com maior oferta de produtos. Hoje, o público já conhece um pouco mais sobre as cervejas artesanais, mas o grande desafio é buscar preços atrativos em um cenário de aumento do valor dos insumos.

3) 5 cervejas para tomar antes de morrer...quais seriam?

-Essa pergunta é difícil... pq depende do momento... da companhia. Cada cerveja tem o momento ideal pra ser apreciada. E cerveja boa é aquela que te faz feliz naquele momento. Mas vamos lá a algumas sugestões:

Westvleteren 12 – considerada uma das melhores do mundo, essa não poderia faltar;

Tripel Karmeliet – gosto muito do estilo Tripel e essa é maravilhosa. A Chimay também é top;

Vaca das galáxias com Bergamota – uma Dipa excelente e é da minha terra...;

Dogfish head – tem muitas cervejas boas...;

Ola Dubh 40 – uma old ale, de edição limitada, envelhecida em barris de carvalho usados na maturação do whisky Highland Park 40 Anos Single Malt.


4) Mencione 3 petiscos da Grote para quem for conhecer o bar?!

-Choripan – sanduíche na baguete com linguiça artesanal, molho chimichurri e tomatinhos. Essa mesma linguiça também temos ela grande como petisco;

-Esfihas folhadas – super crocantes... delícia;

-As Empanadas da Carlota com uma massa bem fininha são um show;


Vou falar mais um que amo também, o sanduíche de pernil.

5) Nas suas folgas... um bar e um restaurante que vc aprecia ir, quais seriam? Quer indicar alguma casa em Pelotas-RS , sua terra?

-Com a pandemia, diminuí bastante as saídas, mas um lugar bom para tomar cervejas especiais é o Publican.


E quanto ao restaurante... gosto muito de restaurantes japoneses como o Nazo e o Soho.

E também indico os restaurantes aqui do Noroeste que são muito bons. O Genese e o WO. Vale a pena conhecer.

Em Pelotas tenho várias indicações...

Aki – Parrilla e Pizza

Sushi m – excelentes sushis

Cruz de malta - “Boteco” tradicional da cidade e também tem parrilla.

Mercado público – tem vários barzinhos, restaurantes e lojas de doces e produtos locais. E em alguns dias tem música ao vivo.


Café aquários – Tradicional ponto de encontro no centro da cidade, fundado em 1970. Antigamente, nesse Café só homens podiam entrar.

Agradeço pelo convite para a entrevista e aproveito a oportunidade para convidar todos para conhecerem a Grote Bier. Venham tomar um chopinho, encontrar os amigos e curtir uma boa música - às sextas temos música ao
vivo.

OBRIGADO.

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

CEARÁ CARNE DE SOL (Guará I-DF)

O NORDESTE É AQUI...

Nas minhas andanças pelo Guará, minha nova cidade, já cheguei a algumas conclusões sobre o cenário gastronômico e boêmio local. 

Em primeiro lugar, não é um lugar para se procurar restaurantes finos, são poucos: DON MANO, SAUZ, NONNA AUGUSTA, e não passa muito disso não...verdade que tem os restaurantes do PARKSHOPPING e do CASA PARK, que ficam no Guará para quem não sabe. Destaque para a TRATTORIA PECORINO no PS e para a CASA BACO no CP! Em matéria de restaurantes de rede, o MADERO, o ABBRACCIO e o OUTBACK no PS agradam por sua vez sua legião de fãs. O MADERO e o OUTBACK aparentam ter uma legião maior de fãs que o ABBRACCIO...



O SAUZ e a NONNA AUGUSTA não marcaram não, mas...posso ir. Tem aquela história da conveniência, são perto de casa, e se for uma ocasião de alguma importância social um restaurante de padrão melhor se exige, e o Guará não é o plano com suas muitas opções. Então o SAUZ e o NONNA AUGUSTA somam ao cenário gastronômico local.

SAUZ

Já da DON MANO eu sou fã de carteirinha. Ótima pizza, preços contidos, ambiente agradável, parmigianas, massas. A casa promete para breve massas individuais e almoço nos fds!

DON MANO

Bares já fui a muitos, mas - embora possa eventualmente variar - meu bar habitual no Guará é o tradicional CEARÁ CARNE DE SOL.

CEARÁ CARNE DE SOL reúne uma grande quantidade de pratos e petiscos nordestinos, outra constante nos cardápios dos restaurantes e bares do Guará. Em tempos de lei seca, uma dica é numa mesma noite ir ao CEARÁ e ao QUIOSQUE DO SEU JUCA, que fica ao lado;)


A carne de sol, especialidade local que o nome do bar já entrega, não acho grande coisa não, mas vale pedir. Gosto mais do pescoço de peru, num molho bem quente e saboroso, com farinha e cheiro verde acompanhando, 'vixi'!;)

Mas há muitas outras coisas... mandioca frita, queijo coalho, baião, codorna, pasteis, espetinhos, tem as chapas flambadas, paçoca, arrozes, enfim, muita opção, podendo alguns petiscos servirem até 3/4 pessoas. Às quintas é servido caranguejo para os apreciadores.

Já para beber, tem cervejas comuns e um chope da COLORADO que salva a pátria dos gourmets acostumados a cerveja artesanal como eu...Várias marcas de cachaça e uma tequila que peço sempre, com sal e limão acompanhando;) 

Ambiente que replica bem o de um bar nordestino, algum conforto, bom serviço e preços razoáveis fazem assim do CEARÁ uma opção segura no Guará. Abre todo dia, outro ponto forte. O banheiro podia melhorar...

'Bora'?!

CEARÁ CARNE DE SOL

QE 4, GUARÁ 1

Cozinha/bebidas - **+

Serviço - **+

Preços - **+

Ambiente - **+

Acolhida - não se aplica


*** - Excelente

** - Bom/Regular

* - Sofrível









terça-feira, 14 de dezembro de 2021

HERR PFEFFER (Rio de Janeiro-RJ)

VOLTANDO ÀS ORIGENS...

Andei por aí uns 15 dias, revisitei as 2 cidades onde já vivi, revi amigos e conhecidos, alguns de longa data. Como sempre, fui a muitos bares e restaurantes tb. Eu acredito mesmo naquela história de que 'não se deve voltar a viver onde se foi feliz'. E nem infeliz eu diria! Eu realmente não tenho vontade nenhuma de voltar a viver no Rio ou em Volta Redonda-RJ...

Mas o fato é que me apraz bastante revisitar esses lugares. O Rio com bastante frequência atualmente. 

Volta Redonda-RJ

Fiquei impressionado de ver a melhora do nível dos bares e restaurantes em Volta Redonda. Era tudo muito simples na minha época, muito antes das cervejas artesanais e dos restaurantes contemporâneos. Era no restaurante do tradicional Hotel Bela Vista que iam os coroas nas ocasiões especiais. Na cidade eram poucos os restaurantes. Tomei muita cerveja no extinto BIG BAR, eita meus 20 anos que já vão longe!;)

Recomendo em especial a cervejaria HOPERÁRIOS a quem visitar a 'cidade do aço'. Valem tb a visita a churrascaria BRASADOR, a pizzaria SABOR & LENHA e o A COZINHA DO BETO, do meu colega de colégio Beto Monlevade.

HOPERÁRIOS

No Rio, gostaria de falar um pouco hj de um pequeno bar e restaurante alemão onde tenho ido regularmente: O HERR PFEFFER, no Leblon.


O HERR PFEFFER (Senhor Pimenta traduzindo) é filial menor e de pegada mais boêmia da tradicional ADEGA DO PIMENTA em Santa Tereza. Em comum, a boa comida e um certo desconforto (...). Acho muito legal ter um lugar com esta especialidade numa área boêmia como o baixo Leblon, bem ao lado da carioquíssima ACADEMIA DA CACHAÇA. 


O raro rollmops, leberkäse, salsichas, croquetes de carne, kassler, eisbein, e por aí vai, são muitos os petiscos e pratos disponíveis. Sem dúvida o ambiente é mais noturno e boêmio, mas o almoço pode ser uma boa para os apreciadores dos pratos germânicos, com opção de almoço executivo inclusive. Chopes artesanais e cervejas idem. Prove um chope carioca, sempre disponível por ali!


Bom serviço, ambiente charmoso e de inspiração cervejeira - apesar do espaço reduzido - e preços compatíveis completam o conjunto da obra. Sem dúvida o HERR PFEFFER foi incorporado à minha rota boêmia no Rio!

Prosit! E um feliz 2022 a todos.


HERR PFEFFER

R. Conde de Bernadotte, Leblon

Rio de Janeiro-RJ


Cozinha/Bebidas - **1/2

Serviço - **+

Preços - **+

Ambiente - **

Acolhida - não se aplica


*** - Excelente

** - Bom/Regular

* - Sofrível

SUPERQUADRA BAR (Brasília-DF)

O BAR QUE NÃO QUER SER BAR... Eu posso ir parar em qq. lugar em que haja cerveja gelada e algo pra comer, pessoas pra ver. Boêmio, solitário...