segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

BISTRÔ O REALEJO (Brasília-DF)

NA FEIRA
QUITUART

Em Brasília hj em dia ou tá um calor desgraçado ou tá chovendo, e às vezes chega a esfriar em pleno verão! E tudo piora quando vigora o maldito horário de verão...
Sobre o calor, a verdade é que nos lugares muito quentes e nos muito frios a gente tem que se conformar com o fato de que em certos períodos do dia não dá pra ficar ao ar livre, tem que se proteger...Eu já tenho meu kit para o calor: Chapéu, óculos escuros, muito líquido e nada de atividade física/rua entre 11 e 16 hs. (12/17 hs. no horário de verão). Durante a semana só saio pra almoçar em restaurante que tenha ar condicionado ou fico no meu gabinete refrigerado. E ponto final.
E não tem nem dúvida que o shopping é um dos melhores programas de Brasília nos fds, é um refúgio perfeito nos dias calorentos ou chuvosos, sem falar que podemos aproveitar para...comprar alguma coisa afinal, ora! Meus shoppings preferidos são o Brasília e o Iguatemi. No Iguatemi sou fã de carteirinha do GERO, da livraria CULTURA e do antiquário PÉ PALITO.

PÉ PALITO

No último fds tava chuvoso e fui almoçar num lugar improvável: A tradicional QUITUART. Quem me conhece sabe que se me ver por lá ou deu muita sorte ou é um sósia meu. Explico: É um lugar barulhento e desconfortável, e em compensação não tem ar condicionado(...). Agora, tem lá o seu charme a feira queridinha dos moradores do Lago Norte. Tem muita comida e um pouco de arte - se é que tem, confesso que nunca prestei atenção! - os preços são camaradas e é um ponto de encontro. É claro tb que quem mora no LN ou nas imediações tem maior facilidade para ir ao local. Há pequenos restaurantes já mais antigos e alguns mais novos. Entre os mais novos fazem sucesso o IL BASILICO e o LE BIROSQUE, que serve uma porchetta concorrida.


IL BASILICO

Quem abriu um bistrô na QUITUART foi o charcutier Eduardo Morgado, de O REALEJO, autor de uma sensacional coalhada de queijo de cabra e patés. Pra quem não sabe, Edu tá com ponto de venda na VARANDA PÃES ARTESANAIS (215 norte), em reforma atualmente.


Edu Morgado

Ótimo o steak tartar e bom o coq au vin do Chef Edu. Segundo ele, fazem sucesso os filés e o hambúrguer com pão da VARANDA. Alguns vinhos e sobremesas integram o cardápio. Ambiente e serviço de restaurante simples. Preços razoáveis.

Coq au vin

Steak tartar
Para quem mora por ali nas imediações da QUITUART, ou curte comer num tipo de lugar despojado, recomendo o BISTRÔ O REALEJO.

BISTRÔ O REALEJO
QUITUART, Lago Norte

Cozinha - **+
Serviço - **
Preços - **
Ambiente - **
Acolhida - não se aplica

*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

BAR FOGO (Brasília-DF, com filiais em outros estados e no exterior)

HAPPY HOUR 

Ninguém sabe até quando, mas a Churrascaria FOGO DE CHÃO é um colosso hj no país, sem falar nas muitas filiais nos EUA, mas isso interessa mais ao mundo dos negócios que à gastronomia...


Arri Coser

Realmente, os irmãos Coser - os fundadores da Churrascaria - conseguiram implantar um conceito de rodízio chique e de altíssima qualidade que transformou um tipo de restaurante nascido no sul do país, cafona, de beira de estrada e frequentado por gente simples, num sonho de consumo da classe média e dos gringos. Putz, como gringo gosta deste tipo de lugar, a filial carioca do grupo prova isso, faz um sucesso que superou todas as expectativas!

Bufê da FOGO DE CHÃO

Tenho ido com alguma frequência ao bar da FOGO DE CHÃO - o BAR FOGO - nova aposta da rede para fisgar o público jovem e...o maduro tb;) já que muitas vezes o cliente não quer se encher de carne à noite num rodízio mas é atraído por bons petiscos e um drink, ou uma cerveja de qualidade. E pode acabar jantando por lá, já que a tentação é grande, sem falar que além do rodízio completo há agora opções mais leves (e em conta) conjugando-se o bufê de saladas com cortes de frango, carne bovina ou bacalhau. E pode-se tb optar só pelo bufê de saladas.






Final de semana fui pra Piri, tinha tempo que não ia, tava ótimo...Piri mantém seu encanto e me agrada particularmente a natureza que a rodeia. 



Infelizmente Piri tornou-se um lugar mais cheio do que eu aprecio nos fds, mas se a gente for na sexta ou no domingo ao invés de ir no sábado a diferença no movimento é significativa, principalmente entre a noite de sábado e a de domingo. Só que aos domingos temos que nos contentar com o que está aberto, pois muitas casas fecham, como a tradicional CONFRARIA DO BOXEXA na Rua do Lazer. Paulo 'Boxexa' fez 14 anos de Rua do Lazer, é um herói! Gostei demais de ver um show e depois jantar no MAIALE, que ocupa o imóvel onde funcionou por anos o tradicional CAFFÉ TARSIA. É um programa que vou querer repetir...





A variedade de destilados do BAR FOGO é ótima, mas a carta de cervejas é enxuta demais, fazem falta uma boa IPA e uma ALE inglesa. Os petiscos são excelentes, já experimentei quase todos! Hambúrgueres e cortes de churrasco com o padrão que fez a fama do grupo. Os mini-hambúrgueres no pão de queijo são sensacionais, as brusquetas idem!




Agora, se a FOGO DE CHÃO quer ter um bar de verdade precisa investir em boa música ambiente ou contratar um pianista, pois nunca tem ninguém ao piano. Falta uma 'pegada' ao bar que atraia ao mesmo pessoas diferentes, a alma de todo bom bar. A gente tem a nítida impressão que o bar (ainda) não é considerado importante por ali, embora evidentemente o restaurante vá sempre ser a estrela do conjunto:)

O BAR FOGO é bem-vindo no centro de Brasília, uma região carente de casas de bom padrão. Neste sentido, ele é estratégico numa noite em que a gente quer tomar 'umas' - e quem sabe comer algo tb - antes de esticar em outro lugar ou ir pra casa. Pra quem está nos hotéis da região o bar é um achado. Serviço razoável e preços compatíveis com a experiência. 
Enquanto isso, eu vou vivendo a falsa felicidade das pessoas sós(...)


BAR FOGO (dentro da FOGO DE CHÃO)
SHS

Cozinha/Bebidas - **1/2
Serviço - **
Preços - **+
Ambiente - **1/2
Acolhida - **+

*** - Excelente
** - Bom/regular
* - Sofrível

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

TIP TOP (Belo Horizonte-MG)

BELEZA?!

J.L. é uma jovem amiga, gosto muito dela. Me ajuda por ser mulher e por ser muito mais nova do que eu, tem então uma outra visão do mundo dá pra dizer, sem maior exagero! Pois é, ela diz que acha que eu devia 'escrever mais'. Eu gosto de ouvir isso, claro, embora isso envolva tb uma leve crítica. Tudo bem. Vou responder a vc aqui no blog mesmo jovem amiga...
Eu escreveria mais se eu me inspirasse mais J.L., mas inspiração não tem hora pra aparecer...
Eu escreveria mais se as pessoas comentassem mais no meu blog J.L., como vc faz com frequência aliás, muito obrigado!
Eu escreveria mais se eu conseguisse mais anunciantes para minha página no Facebook J.L., todo mundo quer ser divulgado mas na hora da grana não aparece quase ninguém...
Eu escreveria mais se eu conseguisse ajudar os bons estabelecimentos a permanecerem abertos J.L., já vi tanta gente boa afundar...
Eu escreveria mais se eu fosse milionário e não precisasse trabalhar J.L., aí seria só viagem, bar e restaurante, pas mal...
Eu escreveria mais se... as coisas não fossem como elas são!:)
Eu tô no Rio, a cidade tá cheia de gente do mundo todo, o calor incomoda, tem trânsito, mas apesar de tudo a cidade esbanja beleza e charme. O Rio é uma cidade fundamentalmente diferente de Brasilia, nessa época do ano então...Eu moro há tanto tempo em Brasilia que nem me lembro direito que nasci aqui, vivi aqui por anos, tenho família aqui, enfim, parece que foi numa outra vida...outro lugar, outro tempo. Vivo na terra das quadras, da L2, da W3, só ando de carro...eu vou à praia no Rio igual turista, a areia é tão estranha como a neve hj em dia pra mim, é algo que não existe onde eu vivo!



O Rio tem uns lugares com a fórmula restaurante e bar - uma fórmula difícil - que me agradam bastante, desde os restaurantes simples que servem galeto até um bar classudo como o ASTOR, plantado na aristocrática Avenida Vieira Souto em Ipanema. As casas que servem sucos e 'sandubas' são tb adoráveis, a cara do Rio! 


GALETO DO LEBLON

Talvez a fórmula restaurante e bar funcione bem no Rio pq. a cidade é praiana, informal, e isso peça mais bar que restaurante, e aí os bares que servem tb refeições e os restaurantes que servem tb petiscos com bebidas - num ambiente despojado e invariavelmente barulhento - saem ganhando. No comércio é assim afinal, sacar a vocação de cada cidade é essencial à sobrevivência. Então o cara vai tomar umas no bar depois da praia e se bater fome almoça ali mesmo...ou então sai pra almoçar ou jantar e toma umas antes e/ou depois da refeição, de bermuda muitas vezes, a sacada é essa, encher casa com os públicos de bar e de restaurante!
Já estou em BH, a terra dos bares! Estou de férias, vou escrevendo conforme me dá vontade, espero que entendam...


BH

Às vezes eu fico me perguntando se é normal alguém levar a vida como eu, bar, restaurante, viagem, uma instabilidade amorosa crônica, vivendo praticamente só, sei lá, confesso que o 'dia de amanhã' me amedronta um pouco, deixa pra lá...
Ontem (segunda) revisitei o CAFÉ VIENA BEER aqui em BH, uma casa impressionante com seus mais de 1.000 (!) rótulos de cerveja, além de produção própria de chope e cerveja. É uma casa para grupos com suas muitas cervejas e petiscos fartos. 


CAFÉ VIENA BEER

Voltei. Ontem (quarta) foi um dia de reencontros: DONA LUCINHA e TIP TOP, nossa, quanta emoção!;) Leandro, filho de D. Lucinha, estava lá. "Tip Top" era uma gíria usada na Europa lá pelos anos 20 e 30 do século passado, e a tcheca que fundou o bar (em 1929!) deu então esse nome ao bar. "Tip Top" era "tudo bem?" ou "tudo certo?", podia ser perfeitamente tb o "beleza?" de hj em dia.


DONA LUCINHA

Hj (quinta) almocei no TIP TOP, acho que pela primeira vez. Como diz o ditado afinal: "Tudo tem a primeira vez...". Bem bom o kassler com salada de batatas. Já a mandioca frita de entrada não pediria novamente. Já fui ao TIP TOP para tomar umas e petiscar muitas vezes. Desta vez comi ótimos bolinhos de bacalhau, um petisco no qual não apostaria num bar famoso pela comida alemã...O caldo de mandioca revigorou bem no fim de uma noite em que choveu e esfriou, o que eu adorei aliás, pois o calor que peguei no Rio e em BH ninguém merece...



O famoso chopp, que inclui o da 'Xingu' escuro, e os petiscos alemães fizeram do TIP TOP um bar de sucesso ao longo de gerações. Com o tempo petiscos locais foram incorporados ao cardápio, tem torresmo, batata frita, linguicinha, filé a palito, etc. Ah, e tem o indefectível filé a parmigiana adorado pelos brasileiros! Almoço executivo nos dias de semana, muitos destilados, clube do uísque, é um bar de freguesia cativa. Bom serviço, preços razoáveis e um ambiente de uma certa austeridade que lhe dá um diferencial numa cidade de botecos e que me agrada bastante. É um ponto de encontro e paquera de quem já passou dos 40.



O vetusto TIP TOP é um dos bares que mais me agrada dentre todos que conheci, não foram poucos;) Indo a BH não deixe de visitá-lo e entre no clima da BH antiga vendo as fotos nas paredes. Numa delas vê-se a antiga padaria Savassi, que dá nome à região mais nobre de BH atualmente. 
E aí, tá animado (a) pra virada do ano? "Tip Top" pra encarar 2017?
Feliz Ano-Novo!

TIP TOP

R. Rio de Janeiro
Lourdes
BH-MG

Cozinha/Bebidas - **1/2
Serviço - **1/2
Preços - **+
Ambiente - **1/2
Acolhida - não se aplica

*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível



sexta-feira, 25 de novembro de 2016

GERO (Brasília-DF, com filiais em outros estados)

ZUCCHINI
Para Paulo Rangel, fã do GERO.

Uma das coisas mais frustrantes da minha atividade é ver a atividade comercial e o marketing remarem contra os bons por assim dizer. Explicando melhor: Bons bares e bons restaurantes muitas vezes fecham as portas por falta de divulgação adequada, má administração, ponto ruim, ou até mesmo por pura falta de sorte. "Estar no lugar certo na hora certa" conta bastante na restauração:)
Por outro lado, uma porcaria bem divulgada, em ponto bom e bem administrada dura décadas às vezes. Exemplos não faltam. Enfim, como gosto de dizer, o comércio, assim como a vida, não é justo. Gente boa afunda às vezes e aventureiros despreparados - e até picaretas - com frequência fazem sucesso duradouro. 
O marketing e os prêmios tb ajudam muito - particularmente na alta gastronomia - mas não necessariamente os bons (...). Enfim, como diz o ditado, "é do jeito que é". E a coisa é frustrante na medida em que eu não tenho poder suficiente para evitar que os bons desapareçam nem para evitar que os ruins passem por bons, c'est ça!
A verdade é que pra fazer o que eu faço tem que gostar muito, pois há muita adversidade...


Pizza

Mudando de assunto. esses dias comentava com alguém que se tem uma cozinha de fora que agrada ao brasileiro - e portanto tem apelo comercial - é a italiana. Ao lado do sushi, do hambúrguer e de outros menos votados (como o crepe), a  pizza, as massas e os risottos vendem bem do norte ao sul do país. Há uma expressiva presença italiana no país, mas isso é só parte da história, pois a verdade é que a comida italiana é... uma delícia, e o que é bom acaba se impondo;)


Hambúrguer 
Restaurantes italianos que pertencem a italianos são portos seguros invariavelmente. Há tb restaurantes "italianados", com inclinação pela cozinha italiana, e que podem ser bons, mas há muita variação e muita aventura, enfim, é aquilo, o comércio não tem nada a ver com gastronomia, é um "salve-se quem puder".
Aqui em Brasília o NINNY, a TRATTORIA 101 e a TRATTORIA DA ROSARIO são exemplos de bons restaurantes italianos pertencentes a italianos.

Trattoria da Rosario
O GERO, embora não pertença à um italiano, faz parte de um grupo fundado por uma família oriunda do norte da Itália, os Fasano, e além do mais à frente do grupo brilha Rogério Fasano, um craque da hotelaria e da gastronomia de alto padrão no país. 
Eu já escrevi uma vez que se fosse milionário ia fazer tudo pra ter uma participação no GERO, só pra poder convidar alguém pra jantar no meu restaurante e, ante à pergunta: "Qual é o seu restaurante?", poder responder: "O GERO...";) Mantenho a afirmação! Não sou nenhum grande fã do Rogério, não curto muito restaurante em shopping, acho o GERO meio caro, sem falar que restaurantes de luxo exigem que a gente vá bem arrumado, a refeição é demorada, enfim... não tenho paciência pra ir toda hora. Agora, o conjunto do GERO é de babar, putz, que lugar! 

Rogério Fasano, o 'Gero'
GERO e seus risottos, GERO e seus vinhos, GERO e suas delicadas sobremesas. Recomendar o que? Tarefa difícil, é tanta coisa boa...prefiro dizer que ir lá e pedir massa à bolonhesa é desperdiçar a ótima cozinha do restaurante. Invista em carne com risotto em Sampa e em Brasília, e no Rio peça um prato com frutos do mar, gaste tb num bom vinho, peça uma sobremesa, só se aproveita um restaurante como o GERO sem querer fazer economia;)





Serviço e carta de vinhos de prima, ambiente charmosíssimo. Almoço executivo nos dias de semana, embora sem dúvida o GERO seja mais convidativo à noite. O GERO faz sucesso merecido em Brasília - e até onde eu sei nas outras cidades em que existe tb - e é uma das grandes conquistas dos últimos tempos para os brasilienses. O novo enterra o velho, e restaurantes vindos de cidades mais antigas trazem invariavelmente um ganho civilizatório a cidades jovens como Brasília. Quando aqui cheguei restaurantes e bares que não dá nem pra comparar com o GERO, a FOGO DE CHÃO, a GROTE BIER e a LONDON STREET eram considerados o máximo. Podem não ser ruins, mas hoje com o GERO na cidade dificilmente alguém vai conseguir sustentar que o DOM FRANCISCO é excelente;) 



Tudo muda, e eu vou indo, achando a meia idade bastante desinteressante...
Mais que um restaurante, o GERO é uma conquista civilizatória.

GERO
Shopping Iguatemi
Tem filiais em Sampa e no Rio

Cozinha - **1/2
Serviço - ***
Preços - **+
Ambiente - ***
Acolhida - **1/2

*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

MENU (Brasília-DF)

NA QUADRA DOS BISTRÔS

Há tempos queria abordar um aspecto relacionado ao ambiente de restaurantes e, principalmente, de bares: A música ambiente. 
Aliás, a música ambiente está tb em lojas que vendem vinhos, roupas, etc., e eu não sei porque diabos tem que ter música em tudo que é lugar, uma música muitas vezes alta, desagradável, enfim... A gente reclama e ouve que são normas, que tem que ter música, o pessoal não percebe que pode perder cliente por causa da música! 
Claro que eu já fui mais jovem, mais 'duro', já achei mais graça em lugares barulhentos, cheios, com pouco conforto e sem maiores atrativos no quesito 'comes e bebes'. Mas isto tb não quer dizer que determinada música em determinado volume vá agradar a todos os jovens que não podem gastar muito numa saída noturna! 
Nossa, eu sou rodado, já fui a bares e a festas que me dariam medo hoje (...)

Aqui em bsb me espanta que eu já tenha achado graça num bar como o velho BEIRUTE, feio, desconfortável e sem nada muito especial pra comer e beber, mas o mundo é visto de outro jeito 20 anos depois de um ponto qq., e o BEIRUTE então não poderia escapar. Mas tb o BEIRUTE não precisa que um cinquentão que escreve sobre bares (...) goste de lá pra ser um sucesso ano após ano, então tudo acaba bem, não tem ninguém que detenha a verdade sobre as coisas, cada um vai onde quer, onde pode e ponto final.
A música tem que ser adequada ao ambiente, à faixa etária do público. Na dúvida é melhor não ter música...Em bsb me agradam a música - e o volume da mesma - da GROTE BIER e do LONDON STREET. Gostava tb do som do extinto RIDERS CAFÉ. Pra mim a deterioração da música ambiente foi uma das causas da derrocada da cervejaria BRAUHAUS aqui em bsb anos atrás. Foi uma Casa pioneira e era localizada num ponto nobre (303 sul), pena o fim precoce...




Tenho ido regularmente num pequeno restaurante no início da asa norte em que a música (à noite) não me incomoda. Trata-se do MENU, que, assim como os já tradicionais NOSSA COZINHA BISTRÔ e CANTUCCI BISTRÔ, tb opera com preços contidos numa região muito procurada para almoço nos dias de semana devido à proximidade da esplanada. Dificilmente se comerá coisa memorável nestes restôs, mas come-se razoavelmente bem, num lugar transado e a preços módicos em todos eles, esta a razão do sucesso dos mais antigos e do novato MENU, que tem entre os sócios um ex-garçom do NOSSA COZINHA, Jeferson.


Jeferson


Já experimentei vários pratos no MENU, invariavelmente no almoço. Sou fã da carne de sol com baião de dois, farofinha e vinagrete apimentado!;) Há tb risottos, peixes, massas e pratos com camarão. Estes últimos não podem faltar em Brasília, provavelmente a cidade longe do mar com mais fãs de camarão no país:)





O restaurante tem lá os seus vinhos, mas claro que não se deve esperar nada excepcional. O forte mesmo da casa são os preços contidos, que permitem idas frequentes ao restaurante. Muito agradável jantar lá no MENU nas noites mais frescas que temos tido, ouvindo uma musiquinha que não agride os tímpanos e o bom gosto;)


MENU RESTÔ
402 norte

Cozinha - **+
Serviço - **
Preços - **1/2
Ambiente - **+
Acolhida - não se aplica

*** - Excelente 
** - Bom/Regular
* - Sofrível