DOM FRANCISCO-ASBAC (Brasília-DF)

VERDE & AMARELO

Sempre que quero levar alguém de fora a um restaurante aqui em Brasília me vêm à cabeça restaurantes nascidos na cidade, com personalidade local por assim dizer. Já levei pessoas de fora a muitos restôs nestes anos todos em que já estou aqui na capital, a lista é longa...volta e meia abro uma exceção e levo alguém a um restaurante "de fora", caso da ida ao extinto PORCÃO com o amigo de infância já há vários anos. Incrível como as coisas mudam, quando conheci o PORCÃO lá no Rio nos anos 80 pensava que aquele restaurante cheio de gringos tomando caipirinha e se enchendo de picanha não ia acabar nunca! Quando abriu aqui em Brasília era disparado a melhor churrascaria da cidade, de frente pro lago, e foi assim que levei lá o velho amigo fã de churrasco, não tinha como não gostar...


PORCÃO 

Nossa, me lembrei agora que levei o colega de faculdade no extinto COSTELA'S, na rua dos restaurantes (404/5 sul) - quando só havia uma rua dos restaurantes! - e eu lá de anfitrião, funcionário em início de carreira com 30 e poucos anos, tempo bom!;)
As primas adoraram o extinto AQUAVIT, no setor de mansões, tb não tinha como não gostar!


AQUAVIT

O amigo advogado levei ao ícone PIANTELLA, recentemente extinto. Nunca mais vi o amigo, que então passou para uma categoria particular de pessoas com quem a gente tinha intimidade e perdeu. Recentemente soube que ele passou por uma tragédia familiar, coitado...uma conhecida em comum foi quem me contou o que em outros tempos ...ele teria contado! C'est la vie.
Agora, ao DOM FRANCISCO da Asbac eu já levei um monte de gente, talvez seja o recordista!


Chef Francisco Ansiliero

Anos atrás fiz uma matéria não muito elogiosa sobre o restaurante no site que eu tinha. Não me arrependo. Eu continuo achando que o Chef Francisco não é um ótimo cozinheiro, o que o sucesso midiático que seu grupo de restaurantes conquistou sugere. Agora, isso não resume um restaurante! 



O restaurante tem uma história, sempre é um conjunto, tem (ou deve ter...) um conceito. Se a gente entender então que o DOM FRANCISCO não é um restaurante gastronômico, que o Chef Francisco nasceu bem antes desta onda gastrô toda e portanto não estudou gastronomia nem "fez estágio no prestigiado restaurante tal, na França ou na Itália, que tem estrelas ou pontos no famoso Guia tal", a gente vai acabar concluindo que o restaurante dele é, no mínimo, super simpático, a cara de Brasília!





Criado em cima de bons azeites, uma portentosa adega, fartas saladas, picanha, tambaqui e bacalhau, tudo escoltado invariavelmente por farofa de ovos e arroz de brócolis, o restaurante - particularmente o do clube Asbac - possui um conjunto de virtudes notável. Na filial da Asbac servem-se 2 grandes pratos da cidade: A moqueca capixaba e a dobradinha à moda italiana (nas terças). 
Na realidade, penso que ter montado um restaurante variado para servir pratos dos quais o brasileiro gosta, com uso de produtos das diferentes regiões do país, fruto de pesquisas e andanças do Chef, foi o grande mérito do respeitado, querido e famoso Chef Francisco, que hoje divide o comando das Casas com a filha Giuliana.

Chef Francisco e Giuliana

Passei bons momentos na filial da Asbac do DOM FRANCISCO, perdi a conta de quantas vezes já fui lá, inclusive a eventos profissionais. É um ótimo local para eventos e conversas reservadas, pois as mesas não são muito próximas. Tem grande variedade de pratos e há sempre sugestões e os pratos do dia. A vista do lago nos dias de sol é um beleza.
A verdade é que poucos restaurantes são tão identificados com Brasília como o DOM FRANCISCO. Se falta talvez maior maestria nas panelas ao Chef catarinense, sobram a ele simpatia e gosto pelo que faz.
Convenhamos, ali na Asbac, o carro estacionado na sombra, a gente no ar condicionado, sendo bem atendido, olhando pro lago, políticos no salão, o Chef indo às mesas, os pratos com as guarnições verde e amarela passando;) - com os tradicionais arroz de brócolis e farofa - tem que ser muito mal humorado pra não achar graça nenhuma naquilo!...


DOM FRANCISCO - ASBAC

Tem filiais na cidade
Tem manobrista

Cozinha - **+
Serviço - **1/2
Preços - **
Ambiente - **1/2
Acolhida - **+

*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível

Comentários

  1. Moqueca que deixa lembranças! Ótimo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário e pelo elogio, escreva sempre!
      abs

      Excluir
  2. Bem, sou uma amiga que já foi lá com você mais de uma vez. Acho que o Francisco é mais um restauranteur do que um chef, mas hoje em dia há uma inflação de chefs, né? Tb gosto de lá. Faltou, talvez, comentar a rica carta de vinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário.
      É um ponto de vista bem razoável julgar o Francisco mais um restaurateur que um Chef, seja por ele ser de uma geração (no Brasil) anterior à dos Chefs com formação, seja por ter vários restaurantes e ser tb um homem de negócios.
      Realmente há uma inflação de Chefs!
      Mencionei rapidamente a famosa Carta de vinhos, que não conheço o suficiente para avaliar, pois como geralmente vou lá para almoçar (durante a semana) não costumo tomar vinho, só às vezes um Porto branco de aperitivo, pois ninguém é de ferro...
      abs

      Excluir
  3. Gostei da sua honestidade para com o Don Francisco da Asbac. Faltou falar da torta de castanha do Pará.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário.
      Realmente muito boa aquela torta com sorvete acompanhando...
      Escreva sempre!
      abs

      Excluir
  4. Nós, a mais tempo em Brasília, estamos perdendo a nossa história de bons restaurantes e tendo que descobrir novos redutos onde exista: boa comida, bom atendimento e visual. Sempre achei, e você é primoroso ao escrever, que ao entrar em um restaurante, estamos pagando por momentos de prazer e não simplesmente nos alimentando. Portanto o restaurante tem que oferecer um conjunto de serviços que transforme aquelas duas horas em um momento inesquecível. Para isso ele precisa ter personalidade própria e portanto ser diferenciado dos outros. Nesse contexto o Francisco é um dos únicos que, a meu ver, atende a esses requisitos. Obrigado por continuar escrevendo e mantendo vivo o nosso prazer na gastronomia de Brasília, setor esse tão enfraquecido nos dias de hoje, pela atual situação econômica e pelos próprios novos restaurantes que não primam por ter bom atendimento e ambiente, com o pensamento moderno de que "bons chefs" basta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário caro AJ. Fico contente que goste do meus textos.
      Sem dúvida, o tradicional DOM FRANCISCO honra uma tradição ameaçada com tantas baixas nos últimos anos.
      No entanto, é preciso reconhecer que novas Casas chegaram a Brasília e enriqueceram o cenário. Citaria particularmente o GERO e a FOGO DE CHÃO.
      Não há o que agradecer, escrevo por prazer!
      abs

      Excluir
  5. Interessante a identidade que cada um de nós adquirimos com determinados restaurantes. Identifiquei-me exatamente quando você diz sobre a agradabilidade do lugar, o prazer em estar ali e ainda com a frequência de visitas, entretanto sinto isso com o Dom Francisco do Park Shopping. Estou em Brasília há 27 anos e também já perdi a conta de quantas vezes estive lá. Conheço pessoalmente quase todos os garçons e curto profundamente almoçar em alguns finais de semana, apreciando a decolagem e aterrisagem dos aviões ao fundo, além da exuberante paisagem do nosso cerrado. Parece a descrição que você fez da sua percepção com o da ASBAC. Bons valores da vida! Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário e pelos parabéns.
      Escreva sempre!
      abs

      Excluir

Postar um comentário