terça-feira, 19 de janeiro de 2016

O BACALHAU DA BIBBA (Pirenópolis-GO)

ÁGUAS DE JANEIRO

Ah, eu não vou ficar esperando março, ou até mesmo abril, chegarem pra ir pra Piri não, vou debaixo de chuva mesmo, foi o que eu pensei no sábado pela manhã...;) Ainda assim, apesar da chuva e da turistada típica das férias, foi muito bom - como aliás invariavelmente tem sido já há mais de 20 anos - acho que nenhuma vez me arrependi de ter ido pra Piri nesses anos todos, nem quando eu furei o cárter do motor do meu carro numa estrada de terra, e quase fiquei a pé na volta pra Brasília! Era um carro branco, o mesmo com o qual fui a Piri com meu inesquecível amigo de infância falecido no ano passado...fomos comer galinha caipira no extinto restaurante MESA GOIANA, no (bairro do) Carmo, eram outros tempos...

Serra dos Pireneus - Foto: Olivier Böels

Pois é, a morte levou o meu amigo e um dia vai me levar tb, e eu não quero ficar aqui por muito mais tempo não, sinceramente, e por vários motivos...mais 10 anos de vida, 15... 20 já acho demais, significaria ficar por aqui 'setentão'... não pode isso, não pode aquilo, exames, consultas, dores, remédios, olha no espelho e dá vontade de chorar, senta num bar, pede uma cerveja e... mulher nenhuma olha (...). Bom, chega de tristeza!
Então, vc vai chegando perto dela e ela tá lá, toda molhadinha... tô falando de Piri, claro!;) Ah, chegar em Piri e adentrar o POUSO DO SÔ VIGÁRIO... como é bom estar mais uma vez na pousada do Embaixador Elim Dutra, que escolheu Piri para o descanso dos aposentados. Escultor, homem refinado e viajado, Elim fez muito por Piri com suas pousadas de bom gosto.


Pouso do Sô Vigário

Alguns estabelecimentos existirão para sempre em Piri, ou pelo menos a sua fórmula. Sempre vai haver espaço para restaurantes de cozinha regional onde se vai almoçar depois de um banho de cachoeira, sempre existirão as fazendas abertas à visitação e que servem cafés/lanches reforçados, sempre existirão bares com mesas na calçada na Rua do Lazer para se tomar cerveja e assistir ao desfile do povo... enfim, há um certo tipo de estabelecimento comercial intrinsecamente ligado ao lugar, outros nem tanto.

Um restaurante português que é tb antiquário não tem nada a ver com Piri, mas não é que um casal conseguiu emplacar um lá! Parece mentira, mas o BACALHAU DA BIBBA faz sucesso há anos servindo receitas de bacalhau unicamente.


Henrique (proprietário) e Mariana

Finalmente fui conhecer o BACALHAU DA BIBBA, e gostei bastante! As batatas estavam um pouco fora do ponto, mas o bacalhau é excelente, e muito bem servido. É a tal história, restaurantes sempre podem surpreender:) Pretendo voltar para experimentar os bolinhos e outros preparos do peixe, e pra quem gosta de arte o restô é um prato cheio. Serviço de restaurante familiar. Vinhos a conferir.




Tenho ido menos a Piri e, como as viagens têm uma lógica, tenho gostado mais quando vou - as coisas acontecem mais devagar no interior, não adianta, quem vai pra Piri 1 ou 2 vezes por mês acaba indo aos mesmos lugares - o ORIGEM e o CAFÉ PAND'ORO (Niris Quirino) são Casas novas e que vale a pena conhecer. Nem um pouco novo, o BIBBA foi uma surpresa agradável num domingo nublado e meio frio, dando uma cara de Sampa a Piri em pleno mês de janeiro, coisas de Goiás...

O BACALHAU DA BIBBA
Rua do Lazer
Pirenópolis-GO

Cozinha - **1/2
Serviço - **
Preços - **
Ambiente - **+
Acolhida - não se aplica

*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LIGURIA (Santiago do Chile)

RAPA NUI Tinha tempo que eu tinha vontade de ir lá , matei a vontade, e dei por visto como se diz. Ilha de Páscoa, ou 'Rapa Nui'...