domingo, 26 de novembro de 2017

EMPÓRIO IRACEMA (Brasília-DF)

PELOS BARES...
Para Cláudia Vasques, que eu levei ao IRACEMA uma noite e adorou...

A análise de um bar depende tb de como vc olha pra ele. Frequento cervejarias e conheço já um bom nº delas pelos 4 cantos do país, e tb no exterior. Conheço boa parte das cervejarias de Brasília/Goiânia, Rio, Sampa, BH, Porto Alegre, Curitiba e tb de cidades menores e de cena cervejeira mais incipiente, como João Pessoa e Aracaju.
Não conheço todas as cervejarias , nem acho isso importante, até pq. não fui convidado para jurado de uma eventual publicação que elege 'a melhor cervejaria' de uma cidade e coisas que tais (...).
Aqui em Brasília acompanho a cena cervejeira desde o tempo da pioneira BRAUHAUS, na 303 sul. Fui muito ao extinto AGRIPPINA BISTRÔ. GROTE BIER e EMPÓRIO SOARES & SOUZA já fui muito, hj vou menos, até pq. essas casas vêm passando por algumas mudanças. Hj minha cervejaria preferida é a LONDON STREET, talvez a melhor casa da cidade para o público mais maduro, que busca tb conforto e música em volume baixo;)

O extinto AGRIPPINA BISTRÔ

Uma casa das mais novas e na qual vale a pena prestar atenção é o EMPÓRIO IRACEMA, da jovem empresária Giovana Lima. A moça tem o comércio no sangue, pois é filha de Marcelo Lima, dono de um dos melhores antiquários da cidade, o PÉ PALITO (Iguatemi).

Giovana Lima

Queijos artesanais brasileiros, geléias e uma famosa cheesecake fazem parte dos produtos oferecidos pelo empório, que à noite vira bar. E o bar, como falei, depende de como vc olha pra ele. O IRACEMA surgiu com cardápio vegano e espaço reduzido. Mas agora, após a (ótima) reforma, oferece petiscos diversificados num ambiente agradável e sofisticado - afinal Giovana é filha de Marcelo;) - em que a música não atrapalha a conversa, pra mim algo essencial.



Agora, eu acho que só oferecer cervejas brasileiras restringe muito a oferta. Tb acho equivocado um bar servir 2 chopes 'double' (mais fortes) numa noite. Mas, tem aquilo que eu falei antes, para analisar bem a casa depende de como vc olha pra ela. Se considerarmos então que o IRACEMA serve tb destilados e coqueteis concluiremos então que é um bar bastante completo, e não uma cervejaria com pouca oferta!




Dentre os petiscos que experimentei, recomendo os dadinhos de tapioca com geléia de pimenta! Bom - e simpático - serviço e preços na média. Sem dúvida IRACEMA é hj uma casa de destaque na cidade, moderna e versátil, boa para casais e tb para os solitários com seus 2 balcões.



O MARTINICA CAFÉ se despede de Brasília após 27 anos, fui muito lá, pena. Mas os donos podem perfeitamente fazer sucesso com esta tarimba toda num outro negócio! A cena boêmia vai mudando aos poucos e alguns tombam pelo caminho, encerram seu ciclo. 
Eu ainda gosto bastante de andar pelos bares, só não sei até quando...

EMPÓRIO IRACEMA
116 norte


Cozinha/bebidas - **1/2
Serviço - **+
Preços - **+
Ambiente - **1/2
Acolhida - não se aplica

*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível






quarta-feira, 1 de novembro de 2017

LA CHAUMIÈRE (Brasília-DF)

O CINQUENTÃO
Para Antônio Jorge & Luciana Isaac

Com grana dá pra abrir um restaurante ou um bar de luxo, em qq. lugar do mundo. Dá pra fazer e acontecer!
Agora, se o objetivo for recriar/reabrir um estabelecimento, a coisa é mais complicada. O empresário 'Catito' tem tido sucesso ao reabrir casas icônicas pelo país, entre elas o nosso querido PIANTELLA. Palmas para ele!
Mas, criar um estabelecimento inspirado numa certa casa às vezes é tarefa praticamente impossível! Em Brasília podemos citar vários casos, começando pelo já mencionado PIANTELLA, reaberto recentemente. Como imitar aquela atmosfera política toda, aquele ambiente deliciosamente requintado e... antiquado, aquele bar?! Pas possible. O vetusto bar BEIRUTE é outro caso, inimitável, inclusive na feiura e no desconforto (...). Mais pra frente será difícil tb imitar o BAR BRASÍLIA, pra mim o maior acerto do falecido JORGE FERREIRA, a quem o destino poupou de assistir ao fim do MERCADO MUNICIPAL, um estabelecimento que sempre teve mais fantasia envolvida que virtudes.

BAR BRASÍLIA

Um dos restaurantes mais antigos e queridos de Brasília é tb praticamente inimitável: Trata-se do tradicionalíssimo LA CHAUMIÈRE, que há mais de 50 anos (numa cidade que só tem 57!) leva gente - e quase sempre casais de mãos dadas;) - à 408 sul atrás do melhor filé da cidade, e na maioria das vezes atrás de um preparo em especial: O filé au poivre (ao molho de pimenta)! Pena o coq au vin ter saído do cardápio...







É realmente um prato marcante, creio que poucos cozinheiros da cidade seriam capazes de fazer um molho daquele! O pãozinho de alho de entrada é uma delícia, e na sobremesa são várias as opções com chocolate. Carta de vinhos enxuta, talvez demais. Ambiente charmoso e sóbrio, e o banheiro no segundo piso é um desafio (...) e uma viagem no tempo;) Os preços são o ponto fraco do restaurante.



Severino Xavier e o seu LA CHAUMIÈRE, uma história de sucesso repetida à exaustão! A vinda do nordeste; o emprego no restaurante bem jovem ainda; 'peladas' na rua - em frente ao restaurante - na Brasília dos anos 60, antes do mar de carros que invadiu a cidade; a compra do restaurante do casal francês sob a condição de não aumentar o salão nem mexer no cardápio/receitas; as homenagens à filha e às netas no cardápio. Severin, grande Severin, Brasília lhe deve muito! Heraldo, o fiel garçom, grande Heraldo.



E, para quem acha que a casa só faz com maestria os filés, saiba que lá talvez se sirva a melhor omelete da cidade. Segundo Severin, se a omelete não for boa num restaurante francês, 'esqueça o resto'. Acredite nele, pois não é qualquer um que tem um restaurante - e vive dele - há mais de 50 anos:)

LA CHAUMIÈRE
408 sul

Cozinha - ***
Serviço - **1/2
Preços - **
Ambiente - **1/2
Acolhida - **1/2

*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível



FRITZ (Brasília-DF)

CHUCRUTE Morreu o velho Fritz, o guerreiro da pioneira rua dos restaurantes da capital do país. Digo pioneira pois hj existem pelo menos u...