sexta-feira, 25 de novembro de 2016

GERO (Brasília-DF, com filiais em outros estados)

ZUCCHINI
Para Paulo Rangel, fã do GERO.

Uma das coisas mais frustrantes da minha atividade é ver a atividade comercial e o marketing remarem contra os bons por assim dizer. Explicando melhor: Bons bares e bons restaurantes muitas vezes fecham as portas por falta de divulgação adequada, má administração, ponto ruim, ou até mesmo por pura falta de sorte. "Estar no lugar certo na hora certa" conta bastante na restauração:)
Por outro lado, uma porcaria bem divulgada, em ponto bom e bem administrada dura décadas às vezes. Exemplos não faltam. Enfim, como gosto de dizer, o comércio, assim como a vida, não é justo. Gente boa afunda às vezes e aventureiros despreparados - e até picaretas - com frequência fazem sucesso duradouro. 
O marketing e os prêmios tb ajudam muito - particularmente na alta gastronomia - mas não necessariamente os bons (...). Enfim, como diz o ditado, "é do jeito que é". E a coisa é frustrante na medida em que eu não tenho poder suficiente para evitar que os bons desapareçam nem para evitar que os ruins passem por bons, c'est ça!
A verdade é que pra fazer o que eu faço tem que gostar muito, pois há muita adversidade...


Pizza

Mudando de assunto. esses dias comentava com alguém que se tem uma cozinha de fora que agrada ao brasileiro - e portanto tem apelo comercial - é a italiana. Ao lado do sushi, do hambúrguer e de outros menos votados (como o crepe), a  pizza, as massas e os risottos vendem bem do norte ao sul do país. Há uma expressiva presença italiana no país, mas isso é só parte da história, pois a verdade é que a comida italiana é... uma delícia, e o que é bom acaba se impondo;)


Hambúrguer 
Restaurantes italianos que pertencem a italianos são portos seguros invariavelmente. Há tb restaurantes "italianados", com inclinação pela cozinha italiana, e que podem ser bons, mas há muita variação e muita aventura, enfim, é aquilo, o comércio não tem nada a ver com gastronomia, é um "salve-se quem puder".
Aqui em Brasília o NINNY, a TRATTORIA 101 e a TRATTORIA DA ROSARIO são exemplos de bons restaurantes italianos pertencentes a italianos.

Trattoria da Rosario
O GERO, embora não pertença à um italiano, faz parte de um grupo fundado por uma família oriunda do norte da Itália, os Fasano, e além do mais à frente do grupo brilha Rogério Fasano, um craque da hotelaria e da gastronomia de alto padrão no país. 
Eu já escrevi uma vez que se fosse milionário ia fazer tudo pra ter uma participação no GERO, só pra poder convidar alguém pra jantar no meu restaurante e, ante à pergunta: "Qual é o seu restaurante?", poder responder: "O GERO...";) Mantenho a afirmação! Não sou nenhum grande fã do Rogério, não curto muito restaurante em shopping, acho o GERO meio caro, sem falar que restaurantes de luxo exigem que a gente vá bem arrumado, a refeição é demorada, enfim... não tenho paciência pra ir toda hora. Agora, o conjunto do GERO é de babar, putz, que lugar! 

Rogério Fasano, o 'Gero'
GERO e seus risottos, GERO e seus vinhos, GERO e suas delicadas sobremesas. Recomendar o que? Tarefa difícil, é tanta coisa boa...prefiro dizer que ir lá e pedir massa à bolonhesa é desperdiçar a ótima cozinha do restaurante. Invista em carne com risotto em Sampa e em Brasília, e no Rio peça um prato com frutos do mar, gaste tb num bom vinho, peça uma sobremesa, só se aproveita um restaurante como o GERO sem querer fazer economia;)





Serviço e carta de vinhos de prima, ambiente charmosíssimo. Almoço executivo nos dias de semana, embora sem dúvida o GERO seja mais convidativo à noite. O GERO faz sucesso merecido em Brasília - e até onde eu sei nas outras cidades em que existe tb - e é uma das grandes conquistas dos últimos tempos para os brasilienses. O novo enterra o velho, e restaurantes vindos de cidades mais antigas trazem invariavelmente um ganho civilizatório a cidades jovens como Brasília. Quando aqui cheguei restaurantes e bares que não dá nem pra comparar com o GERO, a FOGO DE CHÃO, a GROTE BIER e a LONDON STREET eram considerados o máximo. Podem não ser ruins, mas hoje com o GERO na cidade dificilmente alguém vai conseguir sustentar que o DOM FRANCISCO é excelente;) 



Tudo muda, e eu vou indo, achando a meia idade bastante desinteressante...
Mais que um restaurante, o GERO é uma conquista civilizatória.

GERO
Shopping Iguatemi
Tem filiais em Sampa e no Rio

Cozinha - **1/2
Serviço - ***
Preços - **+
Ambiente - ***
Acolhida - **1/2

*** - Excelente
** - Bom/Regular
* - Sofrível

4 comentários:

  1. Como lhe disse,lendo os seus posts e comentários certeiros aprende-se muito do mundo gastronômico de Brasília.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário e pelo elogio. Escreva sempre!
      abs

      Excluir
  2. olá, Marcelo, concordo com a "conquista civilizatória", pois o Gero aí em Brasília levantou alto o referencial para o setor gastronômico da cidade. O Gero é imbatível na excelência e fidalguia do atendimento e no charme e refinamento da "mise-en-scène" e se tornou meu destino definitivo na cidade. Ali compareci quase diariamente nos últimos anos em que vivi na cidade antes de me aposentar. Nesta altura do ano são imperdíveis, para quem gosta, as preparações com trufas brancas. O Gero faz muito bem o que e propõe a fazer. Pode-se sentir falta de um toque mais autoral, mas o Gero não é um "petit bistrot", é um Fasano menos aristocrático, mais informal. Ninguém é obrigado a aderir incondicionalmente à sua cozinha, mas é forçoso reconhecer sua qualidade. Tenho saudades da simpatia e profissionalismo do gerente Célio e sua equipe. Grande abraço do Paulo Rangel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário.
      Sem dúvida o GERO é uma das grandes conquistas da cidade nos últimos anos...
      Escreva sempre e um grande abraço!

      Excluir

LIGURIA (Santiago do Chile)

RAPA NUI Tinha tempo que eu tinha vontade de ir lá , matei a vontade, e dei por visto como se diz. Ilha de Páscoa, ou 'Rapa Nui'...